Como parar de procrastinar?

A procrastinação é um dos maiores problemas de quem tem que administrar as próprias atividades diárias. Geralmente quando se é funcionário de alguém, as demandas chegam com certas orientações de prazos e deadlines. Mas quando você se torna responsável pela própria organização das demandas, sempre vem a pergunta que não quer calar: como parar de procrastinar?

Vamos começar do começo: porque as pessoas procrastinam tanto?

Você sabia que uma em cada cinco pessoas é procrastinadora? Então fique tranquilo que você não está sozinho nessa! A procrastinação é o ato de adiar uma ação.

Por exemplo: deixar a dieta para começar amanhã, atrasar o cronograma de trabalho e prolongar a entrega de alguma atividade. É claro que existem alguns atrasos que são justificáveis por fatores externos e imprevistos. Mas quando essa protelação não se justifica ou acontece frequentemente estamos lidando com a procrastinação.

Embora a procrastinação possa ser confundida com preguiça, são situações diferentes. A pessoa preguiçosa não quer realizar a atividade já a procrastinadora quer executar, mas algo interno a impede de prosseguir. Esse impedimento pode vir de diversos fatores.

Quando a causa da procrastinação é psicológica, está relacionada com transtornos de ansiedade. Além disso, a falta de autoestima e segurança também podem afetar a execução das atividades quando essas são avaliadas na entrega.

Quando a causa é fisiológica, existe uma alteração no cérebro. O córtex pré-frontal apresenta lesões que tendem a afetar o foco da pessoa. Isso faz com que os estímulos externos afetem a realização das tarefas com distrações.

Por isso, se a causa das suas atividades adiadas for por questões psicológicas, o ideal é tratar a fonte do transtorno através de terapia e autoconhecimento.

Como parar de procrastinar nos estudos?

Estudar pode se tornar uma tarefa pesada para a pessoa procrastinadora, por isso é importante ter clareza dos seus objetivos. Pois isso ajuda a direcionar e motivar os estudos.

Depois de ter o objetivo bem claro na cabeça, é preciso separar em pequenas jornadas para atingir o objetivo final. Além de ser mais fácil de cumprir metas menores, a satisfação de ter cada tarefa concluída se transforma em motivação para prosseguir.

Ao estabelecer essas pequenas jornadas, faça em um plano de estudos bem detalhado. Muitas pessoas acreditam que planejar com muitos detalhes é perder tempo, mas na realidade a execução da tarefa se torna tão clara com o plano desenhado que o tempo demandado no planejamento vale a pena.

Com o plano detalhado em mãos defina horários para estudar. Escolha aquele período do dia que você está mais disposto. Algumas pessoas se sentem melhor estudando de manhã e outras preferem a noite. Não siga padrões, adeque o horário ao que seu organismo quer e precisa.

Dentro do horário que você estabeleceu para estudar, faça pausas estratégicas para descansar e retomar o foco com mais intensidade ao voltar. Além disso, estabeleça recompensas. Por exemplo: “depois de estudar por 3 horas eu vou assistir mais um episódio daquela série que eu amo”.

Assim como você precisa estabelecer o que você gosta para definir com recompensa é de extrema importância observar o que te distrai para evitar nos momentos de estudos.

Após tudo organizado e esquematizado, cuide para que o sono seja de qualidade. É cientificamente comprovado que uma boa noite de sono melhora a disposição.

O que fazer para acabar com a procrastinação?

Para começar a administrar a procrastinação, é preciso gerenciar as emoções e cuidar da saúde mental. Pois a ansiedade pode interferir no desempenho das suas atividades. Por isso é importante descobrir a causa de ser uma pessoa procrastinadora.

Tenha empatia com seu “eu do futuro” e não deixe as tarefas acumularem. Quem garante que você terá tempo hábil amanhã? E se um imprevisto acontecer?

Por isso, é preciso ter senso de continuidade: as tarefas não são episódios isolados na sua vida, comece a enxergar como sequências complementares para alcance dos objetivos.

Além disso, comece a enxergar o valor e o benefício da execução da atividade em questão. Pensar na recompensa ou no bônus, pode ser um fator motivacional para execução.

Ao planejar as datas e horários para as tarefas, deixe uma margem para imprevistos. Infelizmente não tem como prever certas coisas e seu cronograma pode ficar bem comprometido se os prazos estiverem apertados.

Uma característica muito comum na pessoa procrastinadora é a autocobrança, tome cuidado com isso! O perfeccionismo tóxico pode te paralisar e te impedir de executar as atividades por julgar que não tem um cenário perfeito para começar ou para trabalhar.

Comece aos poucos! Não queira inserir todas as tarefas de uma vez só na mesma semana. O excesso de atividades pode desencadear até mesmo crise de ansiedade. Um grande erro dos procrastinadores é querer resolver meses de atraso em uma única semana. Os prazos ficam apertados e humanamente impossíveis de serem cumpridos. Isso pode te levar a desistir. Estabeleça prioridades por ordem de urgência e importância.

Assim como o sistema de recompensas já citado funciona, é recomendável criar um sistema de repreensão. Como isso funciona? Bem, quando você procrastinar uma atividade, estabeleça uma tarefa que vai ter que ser cumprida por conta desse atraso. Dessa forma, a repreensão se torna uma motivação inversa para que você reduza a procrastinação.

Se as distrações são muitas, fica difícil evitá-las e focar nas atividades, então faça uso de ferramentas ou técnicas contra procrastinação.

O que é a técnica Pomodoro?

A técnica Pomodoro consiste em dividir seu dia em blocos de tempo de produção e blocos de tempo de intervalo entre eles. Dessa forma, você consegue focar por alguns minutos e depois “descansar” rolando o feed do instagram ou até mesmo assistindo um episódio da sua série favorita.

Além dessa técnica, também temos diversos apps para celular que te ajudam a bloquear o acesso por alguns minutos ou silenciam as notificações por determinado período de tempo. Pode ser uma alternativa de foco quando seu problema é a distração com o celular.

Quando a procrastinação vira doença?

A procrastinação vira doença quando passa a afetar a qualidade de vida e bem-estar da pessoa. O procrastinador geralmente adia as tarefas na intenção de se sentir aliviado, de tirar aquele “compromisso” do pensamento imediato. Mas esse alívio não costuma durar muito tempo, pois a preocupação apenas é transferida para algum momento do futuro.

E quando esse futuro chega, a pessoa pode não ter condições de realizar a tarefa. Seja por algum imprevisto, ou por querer seguir procrastinando eternamente.

No final disso tudo, as atividades estão acumuladas, com prazos mais curtos (ou estourados) e ansiedade que todo esse estresse gera acaba sendo mais prejudicial ainda para a saúde.

Em situações mais extremas, a procrastinação pode se desenvolver em depressão provocando até mesmo sintomas físicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: