fbpx

A Ilha de Paquetá para mim é um lugar que me traz muitas memórias afetivas. Lembro de quando eu era criança e ficava ansiosa aos sábados. Ia até dormir cedo, por que pelo menos em um domingo do mês, tinha passeio e piquenique em Paquetá.

Inclusive, lembro-me como se fosse hoje, de um desses piqueniques na Praia da Moreninha, que eu comi mais milho cozido do que deveria. Era praticamente impossível resistir aquele cheiro delicioso que emanava da barraquinha. E passei mal como nunca antes na vida. Mas a felicidade estampada no rosto, por comer o tão esperado milho cozido na Ilha de Paquetá.

Assim como eu passei a minha infância inteira lá, andando de bicicleta e mergulhando naquelas águas turvas, não podia deixar de levar a Clara para conhecer. E não preciso nem comentar que o trajeto de barca foi muito bem aproveitado, com olhos atentos.

Como chegar na Ilha de Paquetá?

Para chegar em Paquetá é preciso pegar uma barca na Praça XV, no Centro do Rio de Janeiro. A Praça, inclusive, foi revitalizada junto com as obras do Porto Maravilha e está muito mais bonita e segura atualmente, contando diariamente com o auxílio da operação Centro Presente.

Está na dúvida de qual meio de transporte pegar para se locomover no Rio de Janeiro? Confira esse guia com várias dicas práticas para andar pela cidade.

como chegar em paquetá? terminal de barcas da praça xv

Lembro-me também de quando era criança, que a Praça XV era um lugar que me fazia sentir insegurança. Tanto eu, quanto o meu irmão nascemos em uma Maternidade que ficava naquela região. E nos dias de visita, eu sempre ficava com medo de não sei exatamente o quê.

Recomendamos que cheguem com antecedência, pois os intervalos entre as barcas são longos. Visitamos Paquetá em um sábado e combinamos de pegar a barca de 11h30. Entretanto, mesmo chegando exatamente às 11h30min não conseguimos embarcar. Por conta disso tivemos que esperar pela próxima barca, que sairia às 13 horas. A viagem de barca do Rio de Janeiro até a Ilha de Paquetá dura em média 70 minutos, e a passagem atualizada custa R$ 6,90 por viagem.

Durante o percurso até a Ilha de Paquetá, é possível avistar da barca a Ilha Fiscal e a passar embaixo da Ponte Rio-Niterói.

Quando visitar a Ilha de Paquetá?

Os melhores meses para visitar Paquetá e fazer um passeio tranquilo em família são entre abril e novembro, apesar de pegar o inverno carioca, ainda é possível aproveitar os dias ensolarados. Com o benefício da falta de chuva. Nessa época, a cidade também não estará tão cheia quanto no verão – principalmente em Fevereiro (durante o Carnaval, época que costumam ter blocos na cidade).

Domingos e feriados são os dias que a cidade fica mais cheia. Portanto, se você pretende fugir da multidão, tente visitar Paquetá fora desses dias.

Está com viagem marcada para o Rio de Janeiro? Confira esse guia completo para conhecer a Cidade Maravilhosa em segurança.

O que fazer na Ilha de Paquetá?

Esse post conterá fotos e informações de diferentes datas, pois visitamos Paquetá mais de uma vez. Entretanto, é possível fazer todo esse roteiro perfeito em apenas 01 dia.

Também é possível fazer o roteiro em duas modalidades: a pé e de bicicleta. Caso você não leve uma, na entrada da cidade você encontrará locais para alugar. Logo em frente ao terminal de barcas em Paquetá, há um mapa bem grande da cidade com todos os pontos de interesse e praias marcados, o que ajuda muito quem está visitando o município pela primeira vez!

Confira nosso roteiro perfeito de 01 dia na Ilha de Paquetá:

Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte

Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte
em Paquetá
Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte, Paquetá, Rio de Janeiro. Créditos: Cami Santos

Ao desembarcar da barca, seguindo à direita, você verá logo no início da rua a Paróquia Senhor Bom Jesus do Monte, datada originalmente de 1763 e remodelada em estilo neogótico. É possível avistá-la do mar.

Baobá Maria Gorda

Seguindo pela Praia dos Tamoios, com uma vista incrível e muita tranquilidade, avistamos também o famoso baobá com três metros de diâmetro, apelidado de “Maria Gorda” e tombada por um decreto de 1967. Muitos turistas param para tirar fotos e também beijar a árvore, pois há uma lenda que diz que isso traz sorte. Existe, inclusive, uma placa que diz “Sorte a longo prazo… A quem me beija e respeita. Mas sete anos de atraso… A cada maldade a mim feita.

Antigo bebedouro em formato de Golfinhos

Caramanchão dos Tamoios

Caramanchão dos Tamoios - em Paquetá
Caramanchão dos Tamoios, Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro. Créditos: Cami Santos

Esse pequeno mirante faz parte do projeto paisagístico de Pedro Bruno para a Ilha de Paquetá. Uma estrutura de pedra, adornada por flores, disposta bem em frente à Praia dos Tamoios. Um lugar muito romântico para namorar e assistir ao pôr-do-sol com seu amor (caso você não tenha que correr para pegar a última barca, claro!)

Praia da Moreninha

Depois de algumas paradas para fotos em lugares bonitos e de admirar a vista da praia, nos direcionamos para a Praia da Moreninha. Famosa pelo romance “A moreninha“, de José de Alencar, uma praia pouco movimentada e com ondas tranquilas, ótima para aproveitar um dia de sol. Ao final da praia, encontra-se também a famosa Pedra da Moreninha, um dos locais mais famosos da cidade e muito procurados por turistas.

Pedra da Moreninha

Esta pedra, que na verdade é um matacão – é um mirante natural. Ele está localizado entre as Praias dos Coqueiros e da Moreninha, em uma rua sem saída. Apesar da escada estar um pouco escondida, o acesso ao topo é bem simples. Lá de cima é possível avistar Baía de Guanabara, incluindo a Ilha do Brocoió e também o palácio utilizado como residência alternativa pelo Governador do Estado.

Praia José Bonifácio

A Praia José Bonifácio é uma das mais fáceis de encontrar, pois é lá que se encontram os pedalinhos coloridos. Eles estão disponíveis para aluguel e um passeio de 10 minutos custa em média R$ 20. *valores sujeito a alterações.

Nessa mesma praia, encontramos também a Ponte da Saudade, que recebeu esse nome por conta de um africano escravizado chamado João Saudade, que visitava o lugar todos os dias para rezar. O motivo de suas preces? Reencontrar sua família perdida, que ficou em África.

Bem ao lado da ponte (que na verdade é um píer), fica a Pedra dos Namorados. Que segundo a crença local, acredita-se que quem está solteiro pode tirar a sorte para descobrir se em breve encontrarão um novo amor.

Quando chegar à Pedra dos Namorados, atire três pedrinhas de costas, em direção ao topo da pedra. Se pelo menos uma não cair, com ela fica a certeza de um amor que é correspondido e eterno.

Parque Natural Municipal Darke de Mattos

Parque Natural Municipal Darke Mattos na Ilha de Paquetá
Parque Natural Municipal Darke de Mattos, Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro. Créditos: Cami Santos

A segunda vez que visitamos a Ilha de Paquetá, tivemos a oportunidade de conhecer o Parque Natural Municipal Darke de Mattos e ficamos surpresos com a beleza do lugar. Mesmo conhecendo Paquetá há uma vida, a sensação que tenho é que sempre terá um novo cantinho para descobrir.

O Parque abriga uma série de árvores do tempo em que o Brasil ainda era colônia de Portugal. Lá de cima é possível apreciar a beleza da cidade de Niterói, a serra de Teresópolis e dois pontos turísticos incríveis do Rio de Janeiro: o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor, bem de longe.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 8h às 17h.

As Praias da Ilha de Paquetá são próprias para banho?

Você acabou de descobrir o que fazer em Paquetá e viu que em nosso roteiro têm muitas praias pelo caminho. E aposto que você está se perguntando se é permitido dar um mergulho refrescante nessas águas.

A Ilha de Paquetá está localizada na Baía de Guanabara, onde infelizmente são despejados diariamente toneladas de lixo e esgoto.

No entanto, antes de te dar uma resposta precipitada, fomos consultar o INEA para verificar se as águas de Paquetá estão realmente impróprias para o banho e descobrimos que apenas duas praias estão impróprias, que são: a Praia Imbuca, que fica em frente à Rua Frei Leopoldo e a Praia Grossa, situada em frente à Igreja da Matriz de Paquetá. Lembrando que essa informação é de janeiro de 2020, por isso é importante sempre consultar os relatórios do INEA – Instituto Estadual do Ambiente antes de entrar em qualquer praia.

No boletim do INEA, eles recomendam que se evite tomar banho de mar nas primeiras horas após chuvas e próximo a saídas de galeria de águas pluviais ou canais de drenagem.

Se você está a procura de um local pra relaxar e sair do tumulto da cidade grande sem precisar ir tão longe dela, a Ilha de Paquetá é uma opção excelente! Com clima de interior, sem carros e barulhos, e com muita natureza e história pra contar… Não é à toa que foi refúgio de Dom João VI na época colonial.

Nossa indicação é ir bem cedinho para a ilha e aproveitar com calma, para que a volta também seja tranquila e sem perder nenhum pedaço por conta da pressa de pegar a barca pro Rio!

Agora me conta aqui nos comentários, você já conhece a Ilha de Paquetá? Qual seu cantinho favorito da cidade?

Vai Viajar? Faça a sua reserva! 

Está programando a próxima viagem? Faça sua reserva com nossos parceiros e ganhe descontos incríveis. Além de ajudar o blog a se manter atualizado e não ser taxado a mais por isso. 

Hospedagem 
No Hotel Urbano você encontrará os melhores pacotes de viagem com hotel e passagens inclusos. Cancelamento online, sem multas e atendimento 24 horas.

Seguro Viagem 
Use o nosso Comparador de Seguro Viagem da Real Seguros. Vamos te ajudar a encontrar o plano de seguro ideal para que você possa fazer uma viagem tranquila. 

Passeios 
Encontre os passeios mais incríveis com a Get Your Guide. Compre seus bilhetes online e evite filas e burocracias. 

Aluguel de Carro 
Está planejando uma viagem de carro? Faça uma cotação pela Rentcars.com e alugue um carro na locadora mais próxima de você. Sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Comente a sua dúvida

%d blogueiros gostam disto: